12/10/2017

CAMINHA

CINEMA

Boletim da Sessão nº 315

"Freud, Além da Alma", de John Huston (1962)

AVISO: ESTA SESSÃO SERÁ EFECTUADA NO TEATRO VALADARES



Locus Cinemae / Caminha

O filme cobre a vida de Freud desde sua graduação em Medicina na Universidade de Viena até o desenvolvimento de suas primeiras teorias psicanalíticas (1885 a 1890), incluindo suas descobertas acerca do funcionamento do inconsciente humano, do complexo de Édipo e da importância da sexualidade, e a resistência que essas teorias encontram na época.
No início do filme, ele aparece utilizando os métodos de hipnose do neurologista francês Jean Martin Charcot (1825 – 1893) para tratar de pacientes histéricos.
Depois, acaba por descobrir, durante o tratamento de uma paciente, um novo método de acesso ao insconsciente, que envolve a conversa no lugar da hipnose.
Durante o tratamento de uma paciente histérica, Freud desenvolve a teoria psicanalítica sobre o conceito do Complexo de Édipo, no que colaboram análises de seus próprios sonhos e comportamento.
O filme aborda também o relacionamento de Freud com sua esposa Martha.
Num dos extras, o psicanalista Renato Mezan lembra que nos anos 1950 havia sido publicado novo material que ajudava a esclarecer a vida e as ideias Freud, incluindo parte da correspondência trocada com Wilhelm Fliess, que podem ser considerada o “making-of” da psicanálise.
O especialista na obra de Freud alerta que o tratamento dos pacientes não é fidedigno no filme. A primeira paciente, Cecily, por exemplo, apresenta alguns traços da famosa Anna O., efetivamente tratada por Breuer, mas inclui também traços de vários outros casos, reais e inclusive inventados. Além disso, a figura do Dr. Breuer reúne na verdade a influência que Freud sofreu de vários contemporâneos. Carl von Schlosser, por exemplo, é um paciente fictício.
Um longo roteiro foi inicialmente elaborado por Jean-Paul Sartre para o filme, que entretanto se desentendeu com Houston e, no final, pediu para que seu nome fosse retirado dos créditos. (…)
Mesmo não sendo fiel aos personagens nem ao timing do desenvolvimento das ideias da psicanálise, o filme serve para ilustrar a vida e as descobertas de um dos pensadores mais influentes até hoje.

FICHA TÉCNICA:
Título original: “Freud ”, EUA, 1962
Realização: John Huston
Produção: Wolfgang Reinhardt
Argumento: Charles Kaufman (história) Wolfgang Reinhardt
Narração: John Huston
Música: Jerry Goldsmith
Fotografia: Douglas Slocombe
Montagem: Ralph Kemplen
Distribuição: Universal Pictures
Duração: 139 minutos
FICHA ARTÍSTICA:
Montgomery Clift… Sigmund Freud
Susannah York… Cecily Koertner
Larry Parks… Dr. Josef Breuer
Susan Kohner… Martha Freud
Eileen Herlie… Frau Ida Koertner
Fernand Ledoux… Dr. Charcot
David McCallum… Carl von Schlossen
Rosalie Crutchley… Frau Freud
David Kossoff… Jacob Freud
John Huston … Narrador (voz)

Trailer de "Freud, Além da Alma", de John Huston
Sexta-feira, 13 de Outubro às 21:45 no Teatro Valadares
Programação:   
Outubro 2017 
Ciclo Cinema e Saúde Mental   
20 de Outubro, “Voando Sobre um Ninho de Cucos”, Milos Forman, França, 1975, Sessão 316 (M/16) 
27 de Outubro, “O Inquilino”, Roman Polanski, França, 1976, Sessão 317 (M/16) 
Novembro 2017 
Ciclo Outras Cinematografias 
03 de Novembro, “A Máscara”,  Ingmar Bergman, Suécia, 1966, Sessão 318 (M/16) 
10 de Novembro, “O Sacrifício”, Andrei Tarkovsky, Suécia/Reino Unido/França, 1986, Sessão 319(M/12) 
17 de Novembro, “Melancolia”, Lars von Trier, Dinamarca/Suécia/França/Alemanha, 2011, Sessão 320 (M/12) 
24 de Novembro, “Não”, Pablo Larraín, Chile/França/México/EUA, 2012, Sessão 321 (M/12) 
Dezembro 2017 
Ciclo  Cinema e Literatura 
01 de Dezembro, “Um Roubo no Hipódromo”, Stanley Kubrick, EUA, 1956, Sessão 322 (M/12) 
08 de Dezembro, “Selvagem é o Vento”, George Cukor, EUA, 1957, Sessão 323 (M/12) 
15 de Dezembro, “O Processo”, Orson Welles, França/Itália/Alemanha Federal, 1962, Sessão 324 (M/12) 22 de Dezembro, “Os Cavalos Também Se Abatem”, Sidney Pollack, EUA, 1969, Sessão 325 (M/12) 
29 de Dezembro, “O Fim da Aventura”, Neil Jordan, Reino Unido/EUA, 1999, Sessão 326 (M/12)


Ningún comentario: